quarta-feira, outubro 25

Paixão passageira

Quando eu te vi entrar foi instantâneo. Se você é adepto a teoria de que pessoas são atraídas pelas suas características biológicas a fim de desenvolver a prole mais saudável e com maior chance de sucesso, você vai entender o que eu disse. Seus feromônios tiveram um efeito instantâneo sobre mim. A sua barba ruiva e jeitinho desengonçado, típico de pessoas grandes, me conquistou. Você andou na minha direção, ficou na dúvida, mas sentou ao meu lado. Eu senti a terra parar de girar. Pronto, pra mim o mundo podia acabar, eu estava plena. Quando você tirou o seu livro, claramente um clássico, eu senti que não tinha jeito, eu estava apaixonada. Agora não tem mais volta. Conforme o meu ponto se aproximava eu ficava tentando, tentando muito, arranjar coragem para puxar um assunto. Não consegui, fui fraca. Foi breve, mas foi intenso. Possivelmente você nunca vai saber o que eu senti, mas para mim não tem problema. Na minha cabeça nós já estávamos casados e morando em uma quinta com os nossos 3 filhos, 4 cachorros, 2 gatos, um cabrito, um cavalo e inúmeros porquinhos e galinhas, por que eu estragaria isso tomando alguma atitude e dando a oportunidade de estragar tudo? Não, obrigada. Prefiro a minha fantasia. Nela seremos eternamente felizes e as coisas que eu senti irão durar para sempre. Incrível. Obrigada por ter feito o meu dia começar de forma tão maravilhosa. Esse sentimento de paixão é ótimo! Espero que dure o suficiente para me fazer acreditar que um dia as coisas de fato possam dar certo. Quem sabe elas já não deram e eu ainda não sei, né.


Nenhum comentário: